Powered by free wordpress themes

Home / Últimas Notícias / Copa Libertadores / No Uruguai, Cerro Porteño elimina o Defensor da Libertadores

Powered by free wordpress themes

Foto: Marcelo Bonjour

No Uruguai, Cerro Porteño elimina o Defensor da Libertadores

Defensor e Cerro Porteño jogaram no estádio Luis Franzini pela quinta rodada da Libertadores e os paraguaios certamente deixaram o gramado satisfeitos com a vitória por 1 a 0, gol de Diego Churín.

Com isso, o Cerro assumiu a liderança da chave e se garantiu na próxima fase da competição continental. Por sua vez, o Defensor não tem mais como chegar a segunda posição na chave e luta na última rodada para ficar com a vaga na Copa Sul-Americana.

Depois dos primeiros minutos serem mais “amarrados”, a primeira boa oportunidade foi dos donos da casa com o meio-campista Carlos Benavídez. Em grande troca de passes, a bola cruzada de maneira rasteira encontrou o camisa 20 uruguaio que foi travado no último momento pela zaga do Cerro.

A resposta paraguaia veio três minutos depois em dose dupla através de um bom chute a distância e um vacilo do goleirão Gastón Rodríguez.

Na primeira, após limpar a marcação, Rodrigo Rojas arrumou espaço para bater forte e exigir uma defesa em dois tempos de Gastón. E, na segunda, o arqueiro do time anfitrião saiu um pouco afobado da meta e deu a chance de Diego Churín bater com o gol vazio, mas a zaga do Defensor conseguiu abafar a finalização.

O volume de jogo do time Violeta era maior tanto em posse de bola como em produção de jogadas ofensivas. Entretanto, a pontaria charrua não estava afiada e Antony Silva, apesar de ver sua área constantemente rondada, não chegou a ser exigido de maneira mais contundente.

Mesmo que de maneira mais desordenada, quem seguiu apertando na etapa complementar até mesmo pela necessidade na tabela foi o Defensor. Enquanto isso, o Cerro Porteño não conseguia sair rápido o suficiente ou mesmo com a precisão necessária para criar problemas ao gol de Rodríguez.

A grande oportunidade para mudar esse cenário para os paraguaios surgiu aos 15 minutos quando Churín em velocidade saiu cara a cara com o arqueiro charrua e chutou rasteiro para uma providencial defesa em dois tempos de Gastón Rodríguez.

O embate seguiu nessa linha de raciocínio de muita força e pouca inspiração até os minutos finais quando Diego Churín, na sua segunda grande oportunidade, não desperdiçou tocando por sobre Gastón já aos 45 minutos e marcar o único tento da partida em Montevidéu.