Powered by free wordpress themes

Home / Últimas Notícias / Campeonatos / Pernambucano / Pouco inspirados, Central e Náutico ficam no zero na primeira final do Pernambucano

Powered by free wordpress themes

Foto: Léu Lemos/Náutico

Pouco inspirados, Central e Náutico ficam no zero na primeira final do Pernambucano

Central e Náutico deixaram as emoções da final do Campeonato Pernambucano para o jogo da volta, no próximo domingo, na Arena de Pernambuco. Neste domingo, Patativa e Timbu fizeram um jogo de pouca inspiração no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru e não saíram do 0 a 0. O Central teve mais posse de bola, mas não conseguiu converter isso em boas chances. O Náutico criou pouco, mas Ortigoza teve duas boas chances e parou no goleiro França.

Faltou inspiração para o primeiro tempo da grande final do Campeonato Pernambucano. O Central teve mais posse de bola, mas não conseguiu dar um grande susto no goleiro Bruno. A Patativa rondou a área do Timbu e sofreu algumas faltas. Em uma delas, Vitão criou o lance mais perigoso para a equipe de Caruaru, mas Ortigoza mandou para escanteio. O Náutico atacou pouco e em uma das chegadas, Ortigoza quase marcou. Depois de passe de Robinho, ele chutou meio sem jeito, mas por pouco não engana França, que conseguiu se esticar todo e mandar para escanteio.

A segunda etapa foi um espelho do segundo. As equipes seguiram sem mostrar inspiração e o Central, apesar de continuar com mais posse de bola, não conseguiu transformar isso em grandes chances. A Patativa teve algumas faltas para cobrar na entrada da área, mas faltou precisão nas bolas. E mais uma vez a melhor chance foi do Náutico. E novamente com Ortigoza, que obrigou França a fazer uma grande defesa aos 14 minutos.

O Náutico perdeu um jogador importante no jogo deste domingo e preocupa para o restante da temporada. O volante Josa foi substituído no início do segundo tempo com muitas dores no joelho esquerdo. O jogador chorou bastante no banco de reservas.

O Central teve mais posse de bola, mas não conseguiu criar as melhores chances. O Náutico chegou com mais perigo, mas esbarrou todas as vezes no goleiro França, que fez pelo menos duas grandes defesas para segurar o 0 a 0.